segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Resenha: As Lembranças de Alice


Quem gosta de ler com certeza já adquiriu livros por motivos diversos à narrativa, seja por indicação de um amigo, um post naquele blog famoso ou em virtude daquela capa tão linda. Em janeiro deste ano fiz uma pequena viagem para Caldas Novas/GO e antes de partir fui à livraria “abastecer” a minha mala. Não sabia qual livro comprar nem qual estilo eu gostaria de ler durante meu descanso. Olhei vários livros e nenhum sentimento especial cresceu em mim, até que me deparei com As lembranças de Alice


A capa é linda, a sinopse desperta a curiosidade, mas eu só comprei esse livro por causa do título. “Alice” é um dos meus nomes prediletos e eu pensei que fosse um sinal para eu comprar meu livro logo (a moça da livraria já estava olhando torto para mim) e terminar de arrumar a minha mala. Tive certeza que era um sinal quando comecei a leitura.






"Alice tem 29 anos, é apaixonada pelo marido, Nick, e está grávida de 14 semanas do seu primeiro filho. Ao menos é isso tudo que ela se lembra. Imagine sua surpresa ao ser informada - quando acorda após um incidente em que bateu a cabeça - de que é mãe de três crianças, está com relações cortadas com a sua irmã e passa por um divórcio conturbado, às vésperas de completar 40 anos!"

Difícil relatar o quanto gostei do livro sem revelar algumas surpresas da história. Enquanto Alice tentar recuperar a memória e entender como a sua vida mudou tanto em uma década, a autora Liane Moriarty  desmembra a narrativa em outros temas, como a dificuldade de engravidar enfrentada por Elisabeth, irmã de Alice. Liane consegue tratar com simplicidade e até com um certo humor esse drama enfrentado por tantas mulheres. 

 "Eu ficava aborrecida por não conseguirmos engravidar, mas ainda estava bem animada, porque era o tipo de pessoa animada. Lia muitos livros de auto-ajuda naquela época. Cheguei a ir a seminários de fim de semana, descobri meu poder interior, berrei e abracei estranhos. Ah, sim, eu acreditava. Se alguém me desse um limão, eu fazia uma limonada. Tinha frases inspiradoras no meu quadro de avisos, acima da escrivaninha. Essa era minha montanha e eu ia escalá-la (eu era uma nerd). Então, iniciamos a fertilização in vitro."




Por outro lado, Liane apresenta, no papel de Alice,  a vida  das mulheres que abandonaram a profissão para cuidar da família, mas acabaram tornando-se pessoas ocupadíssimas, cheias de compromissos com a escola dos filhos, problemas da comunidade e academia, enquanto o marido, Nick, também está ocupadíssimo com o trabalho.

Você vai amar e odiar Alice. Vai desejar em alguns momentos que ela não recupere a memória, porque talvez ela seja uma pessoa melhor sem as lembranças dos últimos dez anos. Vai rezar para ela se lembrar de tudo, porque só assim você vai conseguir entendê-la. Por último, você vai adorar a história e se apaixonar por Liane Moriarty.


Onde comprar

Nenhum comentário:

Postar um comentário